Por que os Grand Slams são diferentes dos outros torneios?

Para quem nunca ouviu o termo Grand Slam, ele se refere aos quatro maiores torneios de tênis profissional. São os torneios de tênis de maior prestígio: maior número de participantes, melhor prêmio em dinheiro, jogos mais longos, melhores estádios, mais pontos no ranking e toda a atenção do público e mídia.

 

O termo surgiu na década de 30, e tinha o significado, como em outros esportes, de ganhar os 4 maiores torneios de tênis, os Grand Slams Events: 

 

  • Australian Open: acontece em Melbourne, na Austrália, em Janeiro. Torneio de quadras rápidas, temperaturas escaldantes e é o mais novinho dos torneios, começou em 1905;
  • Roland Garros: é o famoso Aberto da França, que acontece em Paris entre maio e junho de cada ano. Acontece no saibro e é o único torneio jogado apenas com luz natural;
  • Wimbledon: é o torneio mais tradicional dos quatro e ainda hoje os atletas devem jogar todo de branco. Os jogos acontecem na grama e o último Set é longo, sendo que, a partir desse ano, em 12 a 12, os jogadores farão um tie-break;
  • UsOpen: o último torneio da temporada, acontece em Nova Iorque, nos EUA. Como todo evento americano, é um espetáculo: único Grand Slam com iluminação artificial em todas a quadras e rodadas oficialmente noturnas.

 

Hoje, para simplificar, os torneios ficaram nomeados apenas como Grand Slams, onde todo campeão busca a vitória dos 4 na mesma temporada, mas poucos conseguem. A última vitoriosa foi Steffi Graf em 1988. Dos jogadores ainda ativos, Novak Djokovic e Serena Williams foram os jogadores que chegaram mais perto, conseguindo vencer os 4 consecutivos em 2016 e 2015, respectivamente.

 

Mas quais as diferenças dos Grand Slams para os outros torneios?

 

A primeira diferença entre os Grand Slams e outros torneios profissionais, é sua independência no circuito. Algumas das regras são exclusivas do torneio. Todo ano a ITF lança um guia básico das regras gerais dos eventos e os organizadores podem definir outras diferentes regras por si (Como o caso do último set, vestimenta, iluminação artificial, entre outros). 

 

Outro detalhe importante: é um evento da ITF (Federação Internacional de tênis), não da ATP (Associação dos tenistas profissionais) ou WTA (Federação de tênis das mulheres), embora os pontos valham para ambas. Falando em pontuação, essa é definida pela ITF e igual para todos os Slams: 2000 pontos para o vencedor (Simples e duplas). Nas rodadas intermediárias, há algumas diferenças entre o masculino e feminino, mas não entre os eventos.

 

As chaves e duplas são para 128 participantes, sendo que em duplas, conta-se 64 duplas. Nas chaves masculinas de simples os jogos são em melhor de 5 sets, com o último de acordo com cada evento (Australian - normal com super tie-break, Roland Garros - longo, Wimbledon - longo até 12, USopen - normal com tiebreak). Com tantos jogos, os Slams possuem 2 semanas de chaves principais e 1-2 semanas a mais de qualificatórios e outras categorias (Juvenis, cadeirantes, entre outros).

 

Próxima parada: Roland Garros? Quem vencerá esse Slam de 2019?

Voltar para o blog
Atendimento
Todos os dias:

9h - 19h

[email protected]
(11) 98921-8281

Jogos

Sábado:
12h - 19h30
Domingo e Feriados:
07h - 19h30